Teen

Salto peludo rechonchudo e náilon

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

Milf japonesa sofia rosa nude
náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

náilon rechonchudo e salto peludo

To browse Academia. Skip to main content. Log In Sign Up. Download Free PDF. Carlos Siqueira. Você pode encontrar mais obras em nosso site: LeLivros. M artin. M iller. Todos os direitos reservados. M artin, George R. Rissatti, Petê. Qualquer semelhança com fatos, locais ou pessoas reais, vivas ou mortas, é pura coincidência. Dois ou três tinham facas, os outros carregavam tacos de bilhar quebrados, antenas de carro, qualquer coisa que pudesse machucar.

Jeans, jaquetas pretas de couro, cabelos pretos, longos e lisos. À esquerda, o caminho de pedras levava monte acima até o Mosteiro. O parque inteiro estava vazio havia duas semanas, desde que as gangues chegaram.

Fortunato fixou o olhar no rapaz mais próximo. O rapaz se afastou, hesitante. Fortunato olhou para o seguinte. Foi tudo que teve tempo de fazer. Um taco de bilhar passou raspando por sua cabeça. Fortunato desacelerou o tempo, pegou o taco e o usou para golpear a faca mais próxima. Ele suspirou e as coisas voltaram ao ritmo normal. Agora estavam todos ficando nervosos. Desciam o morro correndo.

Fortunato sentiu que começava a se cansar e liberou uma rajada de energia que o levantou do caminho e fez com que pairasse no ar. Algo estalou na espinha do rapaz e as pernas se sacudiram ao mesmo tempo. Em seguida, morreu. Os policiais haviam dobrado as patrulhas em torno do parque, embora tivessem medo de entrar. Tentaram uma vez e isso lhes custou dois homens para expulsar os garotos. No dia seguinte, os rapazes estavam de volta.

Hiram concordou com a cabeça e limpou a garganta. Usava jeans justíssimo e uma blusa de seda rosa com alguns botões extras abertos. Sempre que se mexia, Hiram também o fazia.

Ela parecia gostar de vê-lo suar. É outra. Ele carregava a moeda solta no bolso. A primeira veio de um rapaz que estava mexendo com ocultismo. Ainda era difícil para ele falar sobre o assunto. Ele seguiu com a vida, treinando as mulheres, aprendendo sobre o poder tântrico que o vírus carta selvagem lhe dera, mas guardando aquele assunto para si. A moeda. As energias residuais de alguma outra coisa que tinha estado no apartamento do garoto morto, uma presença que Fortunato nunca conseguiu rastrear.

Seus olhos viraram para observar Caroline enquanto ela se esticava languidamente na cadeira. Deixe-me olhar. Ele tomou a moeda e apontou com o dedinho carnudo, quase sem tocar a superfície. Devia ser um arco. Mas, em vez disso, tem uma aparência disforme, horrível.

Fortunato tinha visto isso antes, em um livro sobre mitologia suméria. Continue — disse ele a Hiram. Mas quem falsificaria um centavo? Parece que foram cunhadas ontem. As auras das duas mostram bastante uso. Diria que no mínimo uns cem anos de idade, provavelmente perto de duzentos anos. Hiram juntou as pontas dos dedos.

Seu nome é Eileen Carter. Ela cuida de um pequeno museu em Long Island. Ela escreveu alguns livros sobre história oculta, coisas locais. Fortunato pegou o papel e se levantou.

Hiram baixou os olhos. Eileen Carter tinha quase 40 anos e mechas grisalhas nos cabelos castanhos. E sorriu. Fortunato passava a maior parte do tempo com mulheres. Mesmo com toda a beleza, Caroline era insegura, ciumenta, propensa a fazer dietas e maquiagem irracional.

Eileen era diferente. Pareceu apenas se divertir com a aparência de Caroline. Olhava em seus olhos quando falava com ele. Estava cansado de mulheres que pareciam modelos. Essa tinha o nariz curvado, sardas e uns cinco quilos a mais. O que ele mais gostou foi de seus olhos. Eram de um verde incandescente e tinham linhas sorridentes nos cantos. Vestia uma camisa de flanela verde; as sardas desciam até onde Fortunato conseguia ver. Seus cabelos tinham um cheiro limpo e doce. Ele pode confirmar, se isso ajudar.

O que querem saber? Movia-se em rajadas repentinas de energia, entregando-se completamente a qualquer coisa que fizesse. Ele a cunhou em Catskills, por volta da virada do século XIX. Ela deu de ombros, sorrindo novamente. Apenas por alguns dias? Talvez eu consiga descobrir alguma coisa a mais pra você. Fortunato sorriu, sem responder. Fortunato podia ouvir Houston novamente em sua voz.

Era a primeira vez em semanas. Estava exagerando, sabia disso. Parte provavelmente era apenas feromônios, algum tipo de química sexual que ele entendeu muito antes de ela ter aprendido sua base científica. Para com isso, ele pensou. Você deixou uma moeda comigo na semana passada.

Ele se sentou, de repente, acordado. Caroline se virou e enterrou a cabeça embaixo do travesseiro. Como vai? Que tal uma viagem até o interior?

Ela o buscou em seu Volkswagen Rabbit e rumaram para Shandaken, uma pequena cidade nas montanhas de Catskills. Usava um terninho azul-marinho barato de tricô duplo e um xale sobre a cabeça. Vocês devem ser o pessoal da cidade. Eileen terminou as apresentações e a senhora balançou a cabeça.

Morto em Diziam que Balsam era uma espécie de bruxo, morava nas montanhas. A primeira vez que se ouviu algo sobre ele foi em Ninguém sabe de onde veio, talvez de algum lugar da Europa.

A mesma velha história.

3 Comment

  • Ele o manteve contra si, tentou protestar. Pobre Ekkedme, pensou Jube. Peguei uma moeda de um desses garotos. O que foi bacana. Brilhante a fez desaparecer, com uma piscadela para Jube, que acenou e pôs-se em marcha novamente, deixando o porteiro fosforescente no meio-fio em sua libré do Chaos Club, lendo atentamente a Informer. Kim Toy!
  • Croyd virou-se e se afastou. Ofuscavam seus olhos. A perna era poderosa, concebida para saltar no céu de seu mundo de pouca gravidade, e agora era sua esperança. Se o virmos, caio fora. Fortunato o acompanhou com os olhos por um segundo ou dois. A outra é normal. Parecia que Hairy estava sorrindo, sob o fundo da pelagem preta e densa que o cobria inteiramente.

Leave a Comment

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google