Amateur

Buceta adolescente loira pornô amador

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

Milf japonesa sofia rosa nude
amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

amador pornô adolescente buceta loira

Sobre a obra:. A presente obra é disponibilizada pela equipe Le Livros e seus diversos parceiros, com o. Sobre nós:. Você pode encontrar mais obras em nosso site: LeLivros. Para Cecília. Eles eram muitos cavalos, mas ninguém mais sabe os seus nomes, sua pelagem, sua origem. Cecília Meireles. Até quando julgareis injustamente, sustentando a causa dos ímpios? Salmo Qualidade do ar oscilando de regular a boa. O sol nasce às 6h42 e se põe às 17h A lua é crescente.

Morreu em De cor. Vêm os três, em fila, pela trilha esticada à margem da rodovia. Caminham, o mato alto e seco roça as pernas de suas calças. Tem dez anos que vou a pé. Agora, largou a. Quando crescer, perder-se Brasil afora, sonha, caminhoneiro. É de uma inteligência! Quer ver? Tem um mapa na cabeça, o peste. Envergonhado, pensa, Alagoinhas , o nome. Ô menino! Caminham, o mato alto e seco pinica seus braços. Era um garoto. Outro, mais ousado, experimenta mastigar um pedaço de pano emplastrado de cocô mole, ainda fresco, e, desazado, arranha algo macio e quente, que imediatamente se.

No após, refeito, aferra os dentinhos na carne tenra, guincha. Excitado, o bando achega-se, em convulsões. Mas, é noturno ainda o barraco. A chupeta suja, de bico rasgado, que o bebê mordiscava, escapuliu rolando por sob a.

Aí começou a abusar da mais velha, agora de-maior, mas na época treze anos. Dele herdou o menino, oito anos, seu escarro, hominho.

Ano passado, ou em-antes, ignora, estourou a coceira, as costas, a barriga, as pernas, uma ferida só, coitado. E lêndeas explodem nos pixains encipoados das crianças e ratazanas procriam no estômago do barraco e percevejos e pulgas entrelaçam-se aos fiapos dos cobertores e baratas guerreiam nas gretas. Viu ela certa vez carro em carro filando trocado num farol da avenida Francisco Morato.

Quan- do o frio aperta, aparece. A de onze, ajuizada, cria os menorzinhos: carrega eles para comer na sopa-dos-pobres, leva. E faz eles dormirem, contando invencionices, coisas havidas e acontecidas, situações entrefaladas no aqui e ali. Ele, descansando o volume sobre as pernas, Microfísica do Poder. Por quê. A mulher pastoreia os olhos sonados por entre a fumaça azulada que se dispersa próximo à lâmpada de quarenta velas acesa.

A vizinhança espreguiça-se. Achei num sebo. É é verdade. Na contraluz, o rosto lusco- fusco da mulher. Fala baixo. As crianças. Eu sei. Tem que ter força. Ela tranca a porta da sala.

Só empós escapar ligeiro por entre valas fétidas e becos sonolentos, escuridões e clareiras, é que, encorajando-se, tornou ao revés. Por que fora agredido? Arfando, a língua lambe o pelo duro, amarelo-sujo, tenta escoimar os doloridos.

Por quem fora agredido? Os dentes agudos mordiscam ao léu, à cata de invisíveis pulgas. Exausto, a cabeça pende sobre as patas esticadas, cerra os olhos, o rabo sossega, suspira.

Aos poucos, os caquinhos coloridos assentam no fundo do caleidoscópio. Cauteloso, chegou mais perto, avaliou. O que exalava dos corpos era azedume de suor embaralhado ao doceamargo do medo. Dia desses, refestelou-se na grama do canteiro central de uma avenida, à tarde, nunca mais o viu.

Aqueles que se deixarem levar pelas emoções podem se arrepender. O agrupamento dos planetas em Touro, signo da terra e da posse, tende a levar a exageros, mas a energia lunar acalma os ânimos.

Natureza-morta A tia girou a chave, empurrou a porta, Ê! O corpo no ombro direito, a custo cedeu, pororoca estraçalhando, arrastando, O quê? Em algazarra, as crianças,. Em correria, gritos atravessam as telhas francesas, olhos mendigam explicações. Um índio Seu Aprígio é que talvez pudesse alembrar dia e mês que o índio surgiu aqui primeira vez, mas morreu ontem, carcomido por um câncer medonho na garganta, depois falam doença de.

Até que alguém, sempre um desmancha-prazeres, convocou a polícia. Agarrado, algemado, arremessado, mofou no fundo de uma cela. Depois, tempos, voltou, em-dentro duma camisa de seda sintética estampada, surrada, calça jeans ruça, chinelos-havaiana, o idêntico riso abobado.

Seu Aprígio explicou, Vai ganhar dinheiro! Desistindo, espetou um pedaço de linguiça no palito, ofereceu ao importuno, que mastigou com ganância, e, apontando a travessa engordurada, solicitou mais. Aí seu Aprígio, Ah, é? Agora, o rodo. Vamos circular, ô Tonto, vamos circular!

Seu Aprígio ainda espiou pela janela, viu o bugre estendido na calçada, tomando toda a largura da entrada do estabelecimento,. Desenrolava a porta-de-aço, e ele pegava o balde, a. Zanzava, reconhecido por todas aquelas bandas, até no Loteamento Olinda, Loteamento Auri-Verde, Jardim Alcântara II , e mesmo no Jardim Marilda: capinava quintal, pajeava criança, dava recado, carregava compra, batia laje, zoava dele a molecada.

Ao retornar à casa para falecer, semana passada, o bugre ressurgiu. Aboletou-se à porta do botequim, dois dias sem comer, sem beber, amuado, feito ele, o doente. Ontem, quando avisado que seu Aprígio tinha passado desta, murcho e sozinho desfiou as ruas pobres do Jardim Varginha, garrafa de cachaça debaixo do sovaco. Trinados de periquitos. Aberto o robe-de-chambre, surgem os. Orgulha-se: Gostosa! Vira-se, e o olhar repassa as costas sarapintadas, a bunda arrebitada, as coxas venenosas: Gostosa!

Leva-a à boca. Arremessa longe a bolacha, a faca e o pote vazio, que rola no carpete sem se quebrar. Levanta-se, corre para a sacada. O telefone vai. Chegou a, na rua, ser. Teatro, só peças sérias. Cinema, é aguardar. Mas, longe de filme pornô, erótico. Convite para revistas masculinas, aceita estudar. Fotos artísticas porém, sem poses ginecológicas. O telefone tocou? Augusto, Augusto Bicalho, tudo bem? Olha, tenho um papel sob.

1 Comment

  • Viosa: s. A pgina induz violncia em suas diversas faces: verbal, pelos ataques ofensivos numa discusso; psicolgica, pelas chantagens emocionais para obter a ateno do parceiro; patrimonial, ao incitar a quebra de objetos num momento de raiva; fsica, ao naturalizar as agresses fsicas como reaes pertinentes durante a contrariedade; simblica, ao ressaltar a dominao masculina legitimada na relao, como no controle do uso de roupa curta, representado como cuidado. E me chama a ateno principalmente a histria de amor entre Letcia e Angela. O fenmeno da comunicao visto pelos ngulos humano, medial e tecnolgico. As respostas dos namorados aos comentrios, por sua vez, banalizam os comentrios de ameaa, s vezes com ironia, mas em sua maioria, os rapazes expem achar engraadas as reaes das namoradas: Noossaa kkkk; - Cortar quem?

Leave a Comment

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google